• Confira nosso material com tudo que você precisa saber sobre IRPF. Baixe agora o nosso e-book gratuito!
  • baixe o e-book
  • Siga-nos no Facebook
  • Siga-nos no Twitter
  • Siga-nos no Linkedin

(51) 3026-8282


Blog

27 de Março de 2019

4 razões para declarar o Imposto de Renda com antecedência

Com a correria do dia a dia, pode ser difícil encontrar tempo para fazer a declaração do Imposto de Renda. Mas, apesar do hábito brasileiro de deixar tudo para a última hora, fazer isso pode lhe trazer problemas com a Receita Federal. Afinal, a falta de planejamento pode gerar problemas, e os contribuintes que perderem o prazo (até 30 de abril de 2019) serão obrigados a pagar multa. Além disso, a falta de coerência nas informações apresentadas pode fazer com que você caia na temida malha fina.

A seguir, vamos mostrar as principais razões para não deixar o Imposto de Renda para a última hora. Confira:

1. Malha fina

Quando o contribuinte apresenta informações que não parecem coerentes para a Receita Federal, ele acaba caindo na malha fina - um procedimento para verificar inconsistências na declaração. Caso seja constatado que alterações são necessárias, novos documentos podem ser requeridos ou uma investigação, que pode gerar multas, é iniciada.

Diversos motivos podem levar o declarante a cair na malha fina, como a omissão de renda de dependentes, mas simples erros de digitação acabam causando o mesmo problema. Por isso, declare o Imposto de Renda com antecedência, separando um tempo para revisar as informações apresentadas. Desta maneira, você também garante que não vai esquecer de nenhum detalhe e pode pedir ajuda para profissionais da área de contabilidade. Sem contar que grande parte dos documentos necessários levam alguns dias para serem emitidos (como notas fiscais de escolas e hospitais), então, se você perceber no último dia que algo está faltando, pode ser tarde demais.

2. Rede congestionada

Um detalhe que muitas vezes não é levado em consideração é que muitas pessoas resolvem deixar a declaração para a última hora. Por isso, além dos possíveis erros que possam vir a acontecer, nos últimos dias a rede fica extremamente congestionada, podendo causar lentidão e problemas na hora de submeter os dados.

3. Multa

Caso perca o prazo, o contribuinte deve pagar uma multa de no mínimo R$ 165,74, valor que pode chegar a até 20% do imposto devido. Além disso, quem não declarar o Imposto pode ficar com o CPF irregular, o popular “nome sujo”, até efetuar a declaração. Essa condição pode impedir que você tire empréstimos e até mesmo que preste concursos públicos.

4. Rapidez na restituição

Também é importante lembrar que a análise das declarações é feita por ordem de chegada. Ou seja, quem declarar por último também vai receber por último.

Como os brasileiros têm o imposto recolhido diretamente da folha de pagamento, alguns acabam pagando mais do que deveriam. Por isso, a Receita Federal libera lotes de restituição do Imposto de Renda. Mas, caso tenha contribuído com menos do que o necessário, o declarante terá saldo a pagar.

Vale lembrar que, caso algum erro seja cometido, é possível retificar as informações, desde que seja até 30 de abril. Se a correção for feita depois, há mais probabilidade de que a sua declaração caia na malha fina.

Com essas dicas, você já pode ficar mais atento na hora de fazer a Declaração, tomando as precauções para evitar cair na malha fina. Mas, caso não queira se preocupar com isso, é só deixar a sua Declaração do Imposto de Renda nas mãos da nossa equipe! Estamos sempre dispostos a ajudar. Clique aqui e entre em contato conosco.