• Confira nosso material com tudo que você precisa saber sobre LGPD. Baixe agora o nosso e-book gratuito!
  • baixe o e-book
  • Siga-nos no Facebook
  • Siga-nos no Twitter
  • Siga-nos no Linkedin

(51) 3026-8282


Blog

07 de Agosto de 2019

Como escolher as Fontes de Receita da minha empresa?

Uma das primeiras preocupações que surgem ao iniciar um empreendimento é saber definir as Fontes de Renda. São elas que indicam a forma como você irá precificar um produto e qual segmento está gerando as finanças da sua empresa

Mas, calma! Ainda não estamos tratando do lucro, pois a receita equivale apenas às vendas realizadas antes de qualquer desconto ou pagamento de impostos. 

Por isso, para entender o passo a passo de um bom planejamento mensal, apresentamos os principais termos que você deve estar atento ao estipular novos objetivos para sua organização. Confira:

Desconstruindo a Receita

A receita será gerada com base nos produtos vendidos pela empresa. A partir disso, o empresário pode começar um estudo de mercado para entender o perfil de seus clientes e investir na estratégia de relacionamento. Neste estágio é preciso dimensionar o quanto será investido, em questão de tempo e orçamento, para tornar sua marca popularmente conhecida.

A próxima fase consiste em estudar as intenções do público. Aqui, o investidor toma conhecimento da segmentação da audiência e consegue delimitar melhor suas fontes de receita. 

Essa etapa deve ser executada com atenção, de preferência com o auxílio de profissionais da contabilidade. Depois, será preciso descobrir o valor que o público-alvo está disposto a pagar pelo serviço. Os requisitos acima ajudarão a tornar sua escolha assertiva na definição de quais serão as fontes de receita para os perfis de compradores.

Cada fonte possui ferramentas próprias de precificação e durabilidade. Aqui será preciso verificar se essas fontes serão lucrativas ou não. Quando isso não acontece, o investidor pode acabar criando um produto/serviço sem público disposto a bancá-lo.

A seguir, veja dicas de como escolher suas Fontes de Receita.

O planejamento estratégico é o caminho mais correto para estipular as fontes de receita. Ele começa em meio à criação da empresa e precisa ser atualizado anualmente, justamente porque o mercado é dinâmico e abraça novas tendências a cada momento.

Organize a iniciativa de acordo com os aspectos que se sobressaem. Lembre-se de observar alguns fatores:

  1.  Determine a fonte mais realista: escolha a atividade que mais tem a cara da sua empresa. Como falamos antes, ela impactará diretamente na rotina de produção. 

  2. Seja flexível: a fonte de receita deve ser adaptada conforme o feedback do público. Você não precisa mudar toda a estrutura da organização, mas esteja aberto para atualizações e melhorias.  

  3. Reforce seu valor: destaque o que torna sua marca diferente das demais.

  4. Escolha os investidores certos: a fonte também diz respeito ao perfil de investidores que irá se interessar pelo seu negócio. Fique de olho nas tendências de mercado e trace contatos que combinem com seu empreendimento.

>>>BLOG: Planejamento Financeiro: dicas para estimar receitas e despesas

Maneiras de se gerar Fontes de Receita

Partimos de que existem, basicamente, dois tipos de geração de receita: transações resultantes de pagamento único e renda recorrente, resultante de pagamento constante, (devido à repetição do serviço ou suporte pós-venda). 

Conheça os modelos de fonte e saiba qual combina mais com o seu negócio:

  • Vendas direta: mais comum, provém da venda de um produto físico.

  • Taxa de uso: parte da frequência de uso de um determinado serviço. Quanto maior o uso, maior o valor pago pelo cliente. 

  • Taxa de assinatura: corresponde à venda do acesso contínuo a um determinado serviço. Os serviços de streaming, como a Netflix, contemplam esse sistema.

  • Empréstimo, aluguel ou leasing: permite o acesso temporário a um recurso em particular

  • Licenciamento: direito de utilizar uma propriedade intelectual protegida, com fins lucrativos, desde que pague uma taxa. Recorrente nos nichos de mídia e tecnologia.

  • Taxa de corretagem: advém de um percentual do valor de um serviço executado, pela intermediação entre as partes. 

Tudo certo até aqui? Neste blog listamos as principais fontes de receitas utilizadas atualmente. Porém, não existe uma fórmula padrão para ser seguida. Cada empresário deve mensurar o tipo de fonte que é mais compatível com seus ideais e que representa melhor os serviços/produtos oferecidos pela sua organização.

Se você está na dúvida de qual modelo de receita é mais indicado para seu negócio, solicite uma consultoria da Proceconta Serviços Contábeis e Empresariais. São mais de duas décadas auxiliando empresários a conquistar novos parceiros com segurança e estratégia.

Entre em contato conosco clicando aqui ou pelo telefone (51) 3026-8282 e agende já seu horário.