• Confira nosso material com tudo que você precisa saber sobre LGPD. Baixe agora o nosso e-book gratuito!
  • baixe o e-book
  • Siga-nos no Facebook
  • Siga-nos no Twitter
  • Siga-nos no Linkedin

(51) 3026-8282


Blog

25 de Setembro de 2019

Fluxo de caixa: uma solução para a gestão financeira de seu negócio

Planejamento e organização financeiros nunca são demais na rotina de uma empresa ou na vida de um profissional autônomo. Por isso, vamos dedicar o post de hoje a explicar a uma das principais ferramentas de gestão de finanças: o fluxo de caixa.

Mas afinal, o que é fluxo de caixa?

O fluxo de caixa de uma empresa ou profissional autônomo é a movimentação financeira (entrada e saída de dinheiro) em seu caixa. Do inglês cash flow, o fluxo de caixa é talvez a mais importante ferramenta de gestão financeira.

É o controle de caixa que permite que as diversas áreas de um negócio funcionem em harmonia. Para isso acontecer, primeiramente é preciso que se estipule um orçamento para cada um desses departamentos, assim você saberá quanto pode gastar por área. Em segundo lugar, o registro e o acompanhamento do fluxo de caixa deve ocorrer diária e sistematicamente, desse modo você terá uma visão realista e atualizada dos seus gastos e receitas no final de cada mês.

Variação do fluxo

Os fatores que tipicamente influem na entrada de dinheiro no caixa são recebimento de vendas à vista ou duplicatas (títulos de crédito); empréstimos ou financiamentos e ingresso de capital dos sócios ou acionistas.

Em relação às variações negativas do fluxo, podemos citar o pagamento de compras à vista; a quitação de contas com fornecedores; o pagamento de despesas, juros e dividendos (parte do lucro de uma empresa que é distribuído entre os acionistas).

Além das mais comuns entradas e saídas, existem custos que não afetam imediatamente o saldo do caixa, mas podem ser relevantes para registros futuros. São eles compras e vendas a prazo; ajustes de inflação.

Regime de caixa x Regime de competência

Existem dois métodos que são mais conhecidos para o registro do fluxo de gasto de um prestador de serviço: o regime de caixa e o regime de competência. Vamos apresentá-los a seguir.

O regime de caixa é a análise do dinheiro que entra e sai no momento em que acontece essa movimentação, independentemente do que está estipulado em contrato ou no seu planejamento. Peguemos o exemplo de um pagamento de R$1.000 que deve acontecer todo o mês, mas a dívida de fato é paga toda de uma vez em agosto. No seu regime de caixa referente a esse pagamento, vai constar R$0 todo o mês e R$8.000 em agosto.

Já o regime de competência, em vez de fazer o registro real do fluxo de caixa, é a análise da movimentação planejada do seu negócio. Seguindo o exemplo dado anteriormente, no regime de competência, todo o mês será registrado um pagamento de R$1.000 na sua conta, mesmo que o pagante esteja inadimplente.

A fim de ter um panorama completo da situação financeira de seu empreendimento, é recomendado que se utilize as duas formas de análise de fluxo de caixa. Essa gestão do dinheiro que circula no seu negócio pode ser feita por meio de sistemas, planilhas, cadernos ou que for melhor para você.

 

Procurando auxílio para registrar o fluxo de caixa do seu negócio? Conte com a Proceconta Serviços Contábeis & Empresariais. São 27 anos de experiência em gestão de empresas e inovação nos negócios.

Entre em contato conosco clicando aqui ou pelo telefone (51) 3026-8282 e agende já o seu horário.